em

Vinte&Um: O Galaxy Note vive!

A Samsung anunciou, ontem, em Nova York, o Galaxy Note 8; a expectativa é de que o smartphone supere o erro do ano passado

Bruno De Blasi, com informações de TechTudo, The Verge e Tecnoblog.

Depois do Galaxy Note 7, a Samsung mostra que ainda tem força. A sul coreana anunciou o novo Galaxy Note 8, ontem, em Nova York. Com duas câmeras, comparações e pontadas no iPhone 7 Plus e pedidos de desculpas, o smartphone foi revelado ao público que se mostrou fiel à empresa, independente dos problemas do ano passado. A linha é referência no segmento premium de smartphones.

Seguindo a sua marca registrada, ele traz a S Pen, caneta inteligente da Samsung, com uma tela de 6,3 polegadas e uma resolução QuadHD+, garantindo qualidade na imagem. Seu poder de processamento não fica de lado: é movido por um processador octa-core de 2,35 GHz e 6 GB de RAM. Haverá opções de 64 GB, 128 GB e 256 GB, com capacidade de expansão em até 256 GB por cartão de memória.

Um dos destaques pode ser destinado à câmera. Este é o primeiro celular da Samsung com câmera dupla, ambas com 12 megapixels e f/1.7 de abertura, garantindo 2x de zoom óptico e até 10x com zoom digital. Seguindo o iPhone 7 Plus, o Galaxy Note 8 traz o “Live Focus”, tecnologia que permite desfocar o fundo. Porém, diferente do concorrente, é possível ajustar a intensidade do efeito.

A câmera frontal capricha. Com 8 megapixels e uma abertura de f/1.8, você pode tirar boas fotos. Isto também permite que o usuário tenha acesso a um dos fatores de segurança do aparelho com destreza, o reconhecimento facial Além dele, um dos maiores destaques do Galaxy Note 7 está presente, o scanner de íris. O leitor de impressões digitais fica na traseira, ao lado das câmeras — alvo de críticas por quem já testou.

Entretanto, o que mais deixou o mundo apreensivo no ano passado, teve mais detalhes, ontem. Com 3.300 mAh e carregamento sem fio, a Samsung anunciou a bateria do aparelho e aproveitou o momento para pedir desculpas. No ano passado, com o lançamento do Galaxy Note 7, um erro de projeto que fazia a bateria entrar em combustão, a Samsung teve de tirar de circulação o que foi considerado, por muitos, como o melhor smartphone de 2016. Em muitos países, tornou-se até proibido embarcar com um Galaxy Note 7 em aviões. Dessa vez, eles prometem que o erro não se repetirá.

De mais a mais, resta-nos um botão dedicado à Bixby, assistente virtual da Samsung, e compatibilidade com o DeX, tecnologia permite transformar o smartphone em uma espécie de computador, ligando um mouse e teclado. De fábrica, sairá com o Android 7.1.1 com a interface TouchWiz.

Custando US$ 929,99 na pré-venda nos Estados Unidos, para ser vendido a partir do dia 15 de setembro, essa é a chance que a Samsung tem de retomar a confiança perdida no ano passado. O smartphone contará com as opções de cores preto, cinza, dourado e azul. Como sempre, sem previsão para o Brasil, embora uma homologação na Anatel nos dê indício de que poderá ser breve.

Bruno De Blasi é editor da Vinte&Um e estudante de Jornalismo.

Publicado no dia 25 de agosto de 2017 na revista Vinte&Um.